Brasil reconhece Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela

Segundo nota divulgada pelo Itamaraty, líder oposicionista terá apoio político e econômico do governo brasileiro

O Brasil formalizou na tarde desta quarta-feira (23/1) o reconhecimento a Juan Guaidó como presidente encarregado (equivalente a interino) da Venezuela. O anúncio foi feito por meio de nota divulgada pelo Itamaraty.


Segundo o texto, a condução de Guaidó, atual presidente da Assembleia Nacional do país, ao comando da nação é avalizado pelo Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) venezuelano.

“O Brasil apoiará política e economicamente o processo de transição para que a democracia e a paz social voltem à Venezuela”, destaca o texto.

No Twitter, o presidente Jair Bolsonaro confirmou o posicionamento do Brasil sobre o reconhecimento de Guaidó no comando do país. “O Brasil apoiará política e economicamente o processo de transição para que a democracia e a paz social retornem à Venezuela”, disse.

Nesta quarta, ocorrem manifestações em todo o país exigindo que o presidente em segundo mandato, Nicolás Maduro, renuncie ao cargo. Sua nova gestão não é reconhecida pela Organização dos Estados Americanos (OEA), países vizinhos nem outras nações, especialmente os Estados Unidos.

Durante as manifestações, o líder opositor Juan Guaidó se declarou presidente interino da Venezuela. Ele também preside a Assembleia Nacional do país latino-americano, que, semana passada, declarou Maduro “usurpador“.

EUA também reconheceram

Os Estados Unidos também já reconheceram Guaidó como presidente venezuelano. Em comunicado, o presidente norte-americano Donald Trump afirmou que, fazendo uso de seu posto “legítimo” eleito pelo povo venezuelano, a Assembleia Nacional invocou a Constituição local para declarar o presidente Nicolás Maduro como “ilegítimo”, o que deixaria a presidência vaga.

“O povo da Venezuela tem se pronunciado de modo corajoso contra Maduro e seu regime e exigido liberdade e o Estado de Direito”, afirma a nota divulgada também nesta tarde pela Casa Branca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *