Contarato revela sua intimidade em família

Gabriel tem cinco anos e dois “papás”, como costuma dizer. Um deles é o ex-delegado de polícia e senador Fabiano Contarato (Rede-ES), 53. O outro é seu marido, Rodrigo Grobério, fisioterapeuta e recém-formado em Engenharia Civil, de 30 anos.

“Eu aprendi a ser feliz depois do Biel”, disse o senador durante entrevista ao jornal Estado de S. Paulo. “Biscoitinho”, como Gabriel também é chamado, foi a estrela da viagem do casal à Alemanha, por duas semanas, no recesso de julho. “Deus me abençoou com Biel quando ele tinha dois anos e oito meses”, contou Contarato.


O senador carrega uma prótese no quadril e tem os dois braços inteiramente tatuados. “Eu mostro”, disse, depois de se livrar do paletó e arregaçar as mangas da camisa.

O já então corregedor-geral do Estado do governo Paulo Hartung havia terminado o longo namoro com Grobério – por achar que o amor tinha acabado. Mas, manteve o plano de adotar um filho. O fisioterapeuta soube que Biel chegara e acabou voltando. Casaram-se, de papel passado, oito meses depois, em 10 de novembro de 2017.

Presidente da Comissão de Meio Ambiente do Senado, Contarato tem sido um crítico do presidente Jair Bolsonaro e de seu governo. “É um ditador que propaga o ódio e estimula a violência”, diz.

Ainda está temeroso das ameaças telefônicas de morte que afirma ter recebido depois de posicionar-se, inclusive judicialmente, contra decretos do Presidente – o da liberação das armas, por exemplo.

Chamou a atenção sua dura interpelação ao ministro da Justiça, Sergio Moro, que acusou de parcialidade no caso das conversas vazadas. “O Moro foi um juiz parcial e isso é o que há de pior para a segurança jurídica. Se houver futura anulação de qualquer processo, ele será o único responsável”, afirmou. “Defendo a Lava a Jato, mas ninguém está acima da lei”.

O outro pai de Biel informou, por mensagem, que se conheceram em 14 de maio de 2011. Os dois, solteiros, se encontraram na balada. “Sabe quando bate os olhos e a gente sente uma grande afinidade? Um sentimento bem agradável, eu me senti atraído. Um mês depois, já planejávamos a adoção do filho, da filha, fosse quem fosse.”


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *