Deputada federal Lauriete quer sair do PL, alegando não participar das decisões da sigla

Após não conseguir tomar a direção estadual do PL (antigo PR) do seu ex-marido, o ex-senador Magno Malta, a deputada federal Lauriete foi à Justiça buscar a justa causa para se desfiliar da sigla sem perder o mandato.

A ação de declaração de justa causa para desfiliação partidária foi apresentada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no final de setembro. O processo tem como relator o ministro Sérgio Banhos.


Como os mandatos de deputados e vereadores pertencem aos partidos políticos, os eleitos perdem a vaga quando se desfilia sem a justa causa reconhecida pela Justiça ou fora dos períodos propícios para as trocas partidárias.

Não é novidade o interesse de Lauriete em sair do partido. No primeiro semestre do ano, ela foi ao líder maior do PL, o ex-deputado Valdemar Costa Neta (SP), pedir para ter o controle do diretório capixaba, mas voltou sem ser atendida.

Lauriete tem o principal mandato eletivo entre todos os filiados ao antigo PR no Estado, mas não tem qualquer predomínio sobre as decisões partidárias. Quem dá as cartas continua sendo o ex-senador Magno Malta, que não conseguiu a reeleição no ano passado.

A assessoria de Lauriete informou que ela não vai fazer comentários até o desfecho do processo. O advogado dela na ação também disse que foi orientado pela parlamentar a não fazer considerações.

O PL foi procurado para comentar a ação de Lauriete em busca da desfiliação. Se houver manifestação, este texto será atualizado. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *