Novo apóia Previdência, mas não será da base aliada do governo

O partido Novo fechou questão pela aprovação da reforma da Previdência, mas não será da base aliada do governo de Jair Bolsonaro. A informação foi dada nesta quarta-feira (10) pelo presidente da legenda, João Amoêdo.

“A bancada toda vota [8 deputados], até porque tem sido uma pauta do Novo desde o processo eleitoral lá atrás e é fundamental para o equilíbrio das contas públicas”, disseCom o chamado fechamento de questão, deputados da sigla que votarem contra o projeto podem ser alvo de sanções disciplinares.


A declaração foi dada após reunir-se com o presidente Jair Bolsonaro. Também participaram o ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil), o líder do Novo na Câmara dos Deputados, Marcel Van Hatten (RS), e os deputados Paulo Ganime (RJ) e Tiago Mitraud (MG).

O ex-candidato a presidente nas eleições de 2018 disse que a sigla não vai ser da base aliada nem oposição ao governo de Bolsonaro:

“O Novo será sempre independente, mas, claramente, aquelas pautas que forem a favor do Brasil, do crescimento e ajudar quem mais precisa, o Novo sempre votará a favor”. 

Além do Novo, apenas o PSL de Bolsonaro, também fechou questão pela reforma da Previdência.

Diferente da maioria das siglas, Amoêdo disse que o Novo concorda com as mudanças no BPC (Benefício de Prestação Continuada) e na aposentadoria dos trabalhadores rurais.

“Até seríamos 1 pouco mais agressivos. Na questão da idade de homens e mulheres a gente acha que devia ser a mesma. Mas agora o importante é aprovar essa reforma e trazer essa economia de 1 trilhão”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *