Temendo feriado, governo quer antecipar votação da Previdência na CCJ

O governo tenta antecipar para a próxima terça-feira (16) a votação da reforma da Previdência na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara. A previsão anterior era que fosse realizada na quarta-feira (17), mas o governo teme o esvaziamento do Congresso com o feriado da Páscoa no fim da próxima semana.

Não houve acordo com a oposição sobre a antecipação, mas os deputados favoráveis e contra a reforma chegaram a um consenso para reduzir o tempo de fala dos congressistas durante a discussão, o que pode facilitar a antecipação.


O tempo para discurso dos integrantes da comissão foi reduzido de 15 para 10 minutos. Além disso, foi limitado o número de deputados que não integram o colegiado e poderão discursar no colegiado: serão 10 congressistas a favor e 10 contra o projeto, que terão 5 minutos de fala cada.

O governo também se comprometeu a não apresentar requerimento para antecipar o encerramento da discussão.

OPOSIÇÃO

O deputado José Guimarães (PT-CE) afirmou que a oposição estuda obstruir a votação, ou seja, não dar quorum para tentar impedir que a votação seja iniciada, caso o governo tente a antecipação.

A oposição quer que a votação da reforma seja na quarta-feira. A estratégia é postergar ao máximo a decisão em uma tentativa de jogar a decisão para a semana seguinte, de 22 de abril.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *